Nikita

26 de mai de 2015

Nikita


Este vestido lhe cai bem, use-o
Já não precisa relutar em escolher
Estou aqui, olhe nos meus olhos
Sinta meu rosto, toque meus lábios

Está aqui novamente? Não há tempo
Há dor, mas não sei pegá-la agora
Está desesperada, teu mundo mudou
Eu construi e destruí, salvei e matei 

Nikita, está bem agora? Ainda choras?
Queria você na minha cama, aquecê-la
Temos coragem para afundar nossas almas? 
O caminho está estreito? Estúpidos, não? 

Não dê glória ao choro da criança nascida
Não viva pela esperança, água podre
Lute pelo quase morto, coração negro
Não quero camarote, quero terra
Não precisa ser branca, Nikita. Não precisa.